A Diferença entre Formação e Treino

A Diferença entre Formação e Treino

Quer continuar a dar formação às suas equipas ou estará na hora de começar a treinar os seus colaboradores?

Diferenças entre Formação e Treino

Pistas de Reflexão

Para que a sua empresa se mantenha neste mercado, cada vez mais globalizado e, por isso, mais competitivo, será indispensável uma séria reflexão sobre os seus recursos humanos.

É hoje comumente aceite que a riqueza das empresas assenta na qualidade das pessoas que a constituem, ou seja, na sua formação (no sentido de capacitações específicas).

Assim, para além de selecionar os colaboradores mais capazes, impõe-se conhecer bem os pontos fortes e fracos de cada um, para dispor de equipas equilibradas. Mas, acha que será possível ter os seus colaboradores a utilizarem o máximo do seu potencial individual e a complementarem-se enquanto equipa, com recurso apenas no investimento em mais uma acção de formação?

Claro que os responsáveis das empresas têm consciência da importância em apostarem em recursos humanos qualificados. Contudo, na generalidade dos casos e precipitadamente, optam por uma das inúmeras empresas de formação existentes em Portugal, quando não por um dos diversos freelancers que proliferam na área da formação.

Mas, será que no mundo actual, nos podemos dar ao luxo de manter as práticas de formação que vinham sendo utilizadas ao longo de tantas dezenas de anos? Será que podemos continuar a ignorar as investigações comportamentais e a evolução tecnológica que invade o nosso quotidiano, insistindo em apoiar-nos em simples ações de formação?

Seriam bom que estas questões nos motivassem a procurar caminhos alternativos à simples formação. Soluções que fossem fruto das investigações na área do comportamento humano, perante as mais variadas solicitações e que também tivessem em linha de conta as atuais exigências do mercado global, totalmente envolvido pelas novas tecnologias.

Comparar para solucionar

Recentemente, o modelo da denominada Formação começou a ser substituído por um inovador processo de Treino.

Mas, então, quais as diferenças entre Formação e Treino que nos levarão a decidir por uma opção em detrimento da outra?

Resultados

Comecemos pelo final:

Treinar pessoas tem resultados totalmente diferentes dos obtidos por uma simples Formação.

Na realidade, bastará atender à percentagem de conhecimentos retidos pelos seus colaboradores perante cada formação e, por outro lado, analisar se houve, de facto, repercussões reais nas vendas.

De seguida, poderá informar-se quanto ao sucesso obtido pelas grandes empresas portuguesas que substituíram a Formação pelos Treinos

Verdadeiros resultados não se constroem apenas com Formação.

Resultados consistentes, implicam treinos consistentes!

Da teoria à prática

O treino deve ser sistemático.

Não basta transmitir conhecimentos como na formação, é essencial conhecer cada membro de uma equipa e definir um percurso individual, “afinando” os pontos de aperfeiçoamento que cada um trabalhará até ao próximo treino e salientando os seus pontos fortes a exponenciar.

Ao contrário da Formação que despeja um programa e abandona a cena, num Treino, cada participante é motivado a interiorizar os novos conhecimentos, através de novas ferramentas.

Além disso, o treinador procede a um acompanhamento entre treinos (com exercícios, desafios, etc…) e implementa uma motivação constante para que cada um se mantenha no seu rumo de crescimento.

A monotonia de uma formação é substituída num Treino por inúmeras dinâmicas, sempre diferentes, despertando os vários sentidos e assegurando o envolvimento de todos os participantes.

Cada novo conceito tem a sua dinâmica própria e cada dinâmica revela-se como uma surpresa que todos querem explorar. Assim se consegue que, ao contrário da formação, haja uma permanente e máxima assimilação de conceitos. 

No Treino há uma clara inversão do tempo dedicado à teoria e à prática. Ao contrário da formação, o Treino é eminentemente prático, sendo que os conceitos teóricos são passados com recurso às mais variadas ferramentas de modo a garantir que o tempo médio de concentração de um adulto (que em formação é inferior a 20 minutos) seja muito ampliado, já que se suscita uma permanente curiosidade.

Numa Formação, a prioridade é a transmissão dos conceitos, já que o foco está “no que fazer”, mas, num treino, o foco está em “como fazer”. De nada serve continuar a dizer à sua equipa vezes sem conta para onde quer ir, pois, enquanto não ensinar à sua equipa a “como ir para onde deseja”, eles continuarão sem lá chegar. 

Autor: Susana Areal

MAGAZINE

Últimos Artigos

Liderança - Sou o melhor líder que posso ser?

Sou o melhor Líder que posso ser?

Sou o melhor Líder que posso ser? Sou o melhor Líder que posso ser? Os habituais artigos sobre liderança Inúmeros artigos de liderança tentam ensinar

Subscreva a nossa newsletter

SWAT® - ©copyright 2018
powered by euDigital